Ricky Gervais é um designer brilhante

Alguns diriam que as piadas de Ricky Gervais como o anfitrião dos Globos de Ouro foram uma forma de suicídio profissional. De facto, após o evento, vários membros da comunidade de Hollywood afirmaram que Ricky nunca iria trabalhar de novo.

Aqui está o problema: as pessoas têm uma ideia antiquada do “poder”. A capacidade de fazer e destruir uma carreira costumava estar concentrada nas mãos de poucos produtores poderosos e nos estúdios que controlavam os filmes.

Mas os melhores designers conseguem ver “the big picture”. Ricky Gervais fez o seu espectáculo dos Golden Globes apoiado num projecto de design, alterando a relação entre o mundo de Hollywood e o nosso.

A informação quer ser livre

A primeira coisa que Gervais sabe é que a informação quer ser livre. Os ecrãs estão em todo lado, está a olhar para uma agora. Diferentes formas de acesso à informação significa que o conteúdo foi democratizado. Se tiver um computador, então pode facilmente criar um conteúdo que é globalmente acessível (excepto se gosta de falar sobre questões com uma inclinação política).

O povo é quem mais ordena

Agora, qualquer um de nós pode escolher o que quer assistir e quando assistir, num número crescente de formas. Se optar por descarregar um único episódio de uma série de televisão on-line, pode fazê-lo. Se quiser fazer seu próprio programa, também pode fazer isso. Com o YouTube, pode ver qualquer video, inúmeras vezes, sem ver anúncios ou pagar por um bilhete … Resumindo, R. Gervais sabia que seu público não era limitado aquela sala, ou para aquela noite. Ele viveria por anos, isso leva-nos ao último e mais importante ponto …

Sozinho ligado ao mundo

Enquanto Ricky Gervais alienava as celebridades daquela sala, ele teve uma audiência maior em mente. Ele não estava a falar com eles, estava a falar connosco. Ele entendeu a desconexão entre o mundo de Hollywood e sua audiência e decidiu contar às estrelas de cinema o que o resto de nós estávamos a ver. De certa forma, a parte mais engraçada do espectáculo foi o choque com o qual muitos actores demonstraram ter dos seus comentários, como se tudo fosse uma grande surpresa. Na verdade, ele apenas lhes disse o que todos estamos a pensar. O que é que isso significa? Talvez muito, talvez pouco. Mas não é toda essa cultura de Hollywood, apoiada nesses tipos de julgamentos cruéis? Gervais chamou Tim Allen, dizendo que ele é um actor periférico, que não fez nada de notável. Ui, cru e duro. A verdade dói, mas um bom designer sabe que se não reconhecer a verdade do problema, as suas soluções não serão relevantes. Ricky Gervais é um grande designer, porque ele viu “the big picture” e compreende onde a tensão existe. Ele empurra essa tensão, porque compreende o que as novas tecnologias de hoje permitem fazer. Ele sabe que os hábitos de consumo de mídia estão cada vez mais democratizados e que as pessoas têm agora mais poder que os estúdios. Gervais tem absorvido a verdadeira filosofia de design: É mais importante manter-se fiel ao seu maior público do que aos poucos sentados numa sala pequena.

Source: Paddy Harrington for Fastcompany.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.

%d bloggers like this: